Páginas

terça-feira, 22 de abril de 2014

Como garantir um inventário eficiente nos supermercados

Na postagem de hoje iremos abordar um tema de vital importância para o controle de loja que é a Gestão de Estoque, mais especificamente sobre o Inventário e a importância de respeitar o passo a passo dos processos para atingir a excelência no resultado.

No vídeo abaixo desenvolvido pelo Supermercado Moderno, será exibida uma entrevista com o Romualdo Teixeira, Diretor da RTC Consultoria, onde ele dá dicas sobre Gestão de Estoque, e levanta algumas questões, tais como: Os maiores erros operacionais que se comete neste processo de balanço, como conseguir um maior envolvimento da equipe e o segredo para o sucesso do Inventário.

Caso queira saber mais detalhes sobre este assunto, solicite um treinamento na Hipcom através do e-mail: treinamento@hipcom.com.br




Tathyane C. Neves Scaramuzza

Fonte: Supermercado Moderno


segunda-feira, 31 de março de 2014

A importância da correta Classificação Fiscal de Produtos

Desde a resolução do Convênio s/nº 15 de dezembro de 1970; ficou instituído o Sistema Nacional Integrado de Informações Econômico Fiscais-SINIEF.

A grande variedade de mercadorias do segmento varejista, as implicações decorrentes da incorreta classificação fiscal, as complexas regras fiscais que definem regimes tributários, alíquotas, benefícios fiscais, substituição tributária, etc... Torna o processo de classificação fiscal de produtos uma atividade fundamental, que requer estudo minucioso e exige perícia por parte do departamento fiscal das empresas. Devem ser consideradas também as normas jurídicas de âmbito federal e estadual, as características mercadológicas e técnicas relacionadas aos produtos.

No âmbito estadual, benefícios fiscais atribuídos ao ICMS (Reduções de Base de Cálculo e Isenções), são atrelados à descrição das mercadorias e a sua NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul).

Na esfera federal do PIS e da COFINS, existem produtos enquadrados no regime monofásico de tributação ou sujeitos a alíquota 0. Como o ICMS, a legislação do tributo é vinculada à NCM.

O NCM e sua importância na geração do SPED

O SPED EFD, Fiscal (ICMS) e Contribuições (PIS-COFINS) é composto por três pilares: NCM, CFOP e o CST.  A junção dessas informações permite ao fisco rastrear sistematicamente os registros da operação tributária realizada no período, para auditoria e validação.

“O EFD-Contribuições exige do varejo que ele se responsabilize pelo correto preenchimento do NCM dos produtos que possuem algum tipo de desoneração fiscal, como Alíquota Zero, Isenção ou as revendas de produtos já tributados anteriormente pela sistemática monofásica. Ora, se o varejo é obrigado a saber quais os produtos não são tributados, acaba sendo obrigado a saber, a contrario sensu, quais são tributados, e a aplicar o seu NCM correto, juntamente com o seu CST para as operações correspondentes.
É muito comum os fornecedores oferecerem NCM genéricos, quando existem os específicos, ou NCMs de outros capítulos gerais, quando existem capítulos próprios para determinadas aplicações com produtos similares. Por vezes, a distorção se dá por desconhecimento do tema. Em outras ocasiões, no entanto, a distorção se dá numa tentativa de redução de carga fiscal por parte da indústria ou do importador. O varejo deve se manter isento a tudo isso, e registrar o NCM mais adequado à realidade do seu produto e à sua aplicação pelo consumidor.
Existem inúmeras decisões da Receita Federal demonstrando quais os NCMs mais adequados aos mais diversos tipos de produtos. E são nessas decisões que a Mix Fiscal se baseia para apontar os NCMs aplicáveis aos produtos do varejo.
Agindo assim, o próprio Código Tributário Nacional impede o Contribuinte de ser autuado ou de sofrer qualquer penalidade.”

Fabrício Milito Tonegutti
Advogado Tributarista · Diretor Técnico Mix Fiscal
Advogado, Especialista em Direito Tributário pela FGV, consultor e diretor da Mix Fiscal Inteligência Tributária, com mais de 400 consultorias de PIS E COFINS em supermercados e atacados.
Estamos oferecendo aos nossos clientes em parceria com a Mix Fiscal, um teste drive grátis. Dessa forma, nossos clientes poderão saber o cenário tributário que se encontra o cadastro de produtos atual e conhecer com maiores detalhes o trabalho realizado.

Para solicitar o teste drive entre em contato com o nosso setor comercial:

Henrique Felix
comercial@hipcom.com.br



quinta-feira, 27 de março de 2014

Maiores problemas na data da Páscoa

Não aceitar devolução e entrega de pedido incompleto são as situações mais difíceis enfrentadas pelos supermercadistas durante o período. Confira o que pode ser feito para evitar dificuldades como essas e o que mais pode atrapalhar as vendas de ovos de chocolate




Enquanto os consumidores saboreiam a doçura dos ovos de chocolate, muitos varejistas amargam as consequências de problemas enfrentados com os fornecedores durante a Páscoa. É isso o que indica sondagem feita por SM com 100 supermercadistas de todo o País, que aponta as maiores dificuldades enfrentadas na data. Para isso, atribuíram notas de 1 a 5 a várias situações, sendo 1 para problema gravíssimo e 5 para nenhum problema.
A maior queixa é o fato de os fornecedores não aceitarem devoluções: 86% atribuem alguma gravidade ao problema, sendo que 39% dizem ser gravíssimo. Afinal, são poucas as redes que conseguem comprar o produto em consignação. O jeito então é definir melhor as compras. "Não importa o tamanho do negócio, é preciso planejar para não comprar demais e depois ficar no prejuízo com produto excedente", afirma Roberto Halfin, professor de varejo da Universidade Mackenzie.
Buscar histórico de vendas é a lição básica do varejista para saber quanto comprar, mas há outras variáveis que precisam ser analisadas, como comportamento do público e investimentos do fabricante. Para fazer correções de demanda rapidamente, convém monitorar as vendas das primeiras semanas. Se o consumo estiver acima do esperado, ainda há tempo de realizar mais pedidos. Se estiver abaixo, é possível já agir com alguma promoção para estimular a procura.

Outra alternativa para os médios e pequenos supermercados é se unir a outras empresas para comprar ovos em conjunto. Assim, embora a quantidade total seja grande, cada loja fica apenas com o número de produtos que atende sua demanda. Essa alternativa ajuda a diminuir outra reclamação do varejista: a de que o fornecedor não negocia preço. Isso é considerado um problema por 88% dos respondentes da sondagem de SM. Desse total, 31% o consideram gravíssimo. Para Jorge Bittencourt, professor de planejamento de marketing do Ibmec/RJ, se essa prática já é adotada com sucesso em outras mercadorias, pode gerar boas negociações também com os ovos de Páscoa. Quando o assunto é abastecimento, os varejistas também enfrentam dificuldades. Para 34% dos respondentes, é muito grave a entrega de pedido incompleto; 17% consideram da mesma forma a entrega de ovos não comprados; e 16%, de produtos fora do prazo. 

Segundo alguns especialistas, uma forma de o varejo ter maior controle é criar um índice de desempenho de fornecedores de Páscoa. A ideia consiste em ter um histórico dos problemas apresentados pelos fabricantes e, na hora de fechar a negociação, já tratar deles, alinhavando ações práticas para resolvê-los. Ubiracy Fonseca, vice-presidente da Abicab, associação que reúne os fabricantes de chocolates, lembra que também há problemas do lado dos supermercados. "Muitos postergam o recebimento alegando falta de espaço", afirma. Para evitar situações como essa, uma opção, segundo Bittencourt, do Ibmec/RJ, é dividir as entregas em várias etapas, conforme a demanda. Assim, o supermercado só recebe a quantidade que vai vender durante um determinado período. Além de facilitar o recebimento, evitam-se problemas de estocagem, uma vez que os ovos precisam ficar em local fresco.
Também é citada como gravíssima pelos varejistas a falta de promotores (31%) e a falha deles na reposição (23,5%). Segundo Halfin, da Mackenzie, o ideal é treinar esses profissionais, mesmo sendo contratados pela indústria. Todo cuidado é pouco para não perder vendas.

Falta de promoção:

É tida como muito grave por 31% dos varejistas. Acordos de longo prazo com fornecedores que também atuam em outras categorias de bom volume em sua loja podem ajudar a estabelecer ações para a data.

ALGUMAS SOLUÇÕES:

Veja o que pode ser feito para diminuir os principais problemas enfrentados na Páscoa:
  • Para definir o volume de compra, é preciso considerar o histórico de vendas de anos anteriores, variáveis como comportamento do consumidor (migração para itens mais premium, por exemplo), situação econômica do País, condição climática, etc., além de tendências de mercado;
  • Unir-se a outros varejistas para comprar ovos em conjunto, além de ajudar a negociar preços melhores, permite às empresas adquirir grande quantidade, porém repartir a compra de acordo com a demanda de cada loja, o que pode minimizar problemas com sobras;
  • Incluir lançamentos no mix é importante porque há forte investimento da indústria em divulgação, o que atrai os consumidores para as novidades;
  • Para evitar problemas de armazenamento e facilitar a conferência na hora de receber, uma alternativa é acertar com o fabricante a entrega parcelada do pedido. A quantidade pode ser definida de acordo com a projeção de vendas de cada semana antes da data;
  • Alguns consultores acreditam que convém aos supermercados treinar os promotores da indústria. Eles também precisam entender a cultura da rede.



Fonte: Supermercado Moderno  e Consultores

segunda-feira, 17 de março de 2014

Identificando e evitando furtos nas lojas

Na postagem de hoje iremos abordar um vídeo muito interessante do Supermercado Moderno com a participação do nosso cliente Zé Eduardo, do Supermercado Violeta.
"Os furtos feitos por clientes são a segunda principal causa das perdas ocorridas dentro de super e hipermercados. Só em 2012, conforme estudo da FIA e do Provar em parceria com a Abras, eles renderam um prejuízo superior a R$ 850 milhões ao autosserviço alimentar. 
Saiba nesta reportagem em vídeo que departamentos estão mais sujeitos a furtos, quais as táticas mais usadas pelos ladrões para disfarçar e como evitar prejuízos com esse problema."

)

Fonte: Supermercado Moderno

terça-feira, 11 de março de 2014

Campanha "Preço por Unidade de Medida" foi prorrogada!!!

Caros clientes,

Foi prorrogada a data de início para a Campanha "Preço por Unidade de Medida", sem data oficial para o lançamento até o momento.

Aproveitem para deixar o seu cadastro atualizado, conforme instruímos na postagem: "Campanha Apas - Preço por Unidade de Medida".

Abaixo, segue o comunicado enviado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS). 

Att.














quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Alerta de Vencimento Sitef


Prezados Clientes,

O SiTef (Sistema de Transação Eletrônica de Fundos), neste mês de março apresentará uma tela/mensagem alertando sobre o vencimento em 31/03/2014. A não atualização do SiTef implicará na paralisação das transações. 


Estamos criando um plano de ação onde faremos a renovação da licença e aproveitaremos para atualizar os módulos (Redecard, Cielo, etc), visando atender as solicitações das bandeiras com relação aos novos cartões. 

Mediante esta ação, não se faz necessária a abertura de chamados a este respeito. 

Solicitamos a gentileza de orientarem os funcionários do estabelecimento para quando nossos analistas entrarem em contato, efetuar o acesso remoto ao servidor SiTef. A atualização é rápida e segura, leva em média 15 minutos.

Caso o estabelecimento não tenha internet pedimos a gentileza de entrar em contato com nosso suporte o mais rápido possível para agendarmos uma visita “in loco”.

Marcio Sadu Dejean
Coordenador Suporte Sitef
Suporte (11) 3675-0789 opção 1

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Atitude Hipcom de Liderança

No dia 14/11 finalizamos o "Programa de Atitude Hipcom de Liderança", onde foram realizados IV Módulos de Seminários sobre Liderança, abordando várias situações estratégicas através de Cases.

O Programa foi ministrado pelo Marcelo Daud, e foi organizado pela Carla do Recursos Humanos.


Equipe de líderes da Hipcom


Realização:
  
     
    Carla Paes                             Marcelo Daud






quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Planejamento Estratégico

Ontem, no dia 13/11, a Hipcom finalizou o programa de Planejamento Estratégico entre os líderes.

O Planejamento Estratégico é um processo gerencial que diz respeito à formulação de objetivos para a seleção de programas de ação e para sua execução, levando em conta as condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada. 

Também considera premissas básicas que a empresa deve respeitar para que todo o processo tenha coerência e sustentação.

O Planejamento foi mediado pela Carla, do Recursos Humanos.



Da esquerda para a direita:
Érica - Depto Financeiro
Angelo - Gerente Geral
Sandra - Departamento Pessoal
Márcio - Tef
Carla - Recursos Humanos
Edson - Diretor / Presidente
Tathyane - Controle de Qualidade
Henrique - Comercial
Neto - Desenvolvimento
Alexandre - Implantação e Treinamento 
Reinaldo - Suporte



Wikipedia